2017-10-18
O download do seu novo Sinalux Project está pronto a iniciar!
Conhecemos de perto os desafios dos profissionais que trabalham na prescrição e no projeto de sinalização de segurança, pois nós próprios os vivenciamos quando apoiamos os nossos clientes na elaboração destes projetos.
2017-10-18
O download do seu novo Sinalux Project está pronto a iniciar!
Conhecemos de perto os desafios dos profissionais que trabalham na prescrição e no projeto de sinalização de segurança, pois nós próprios os vivenciamos quando apoiamos os nossos clientes na elaboração destes projetos.
 
Sendo certo que não está ao alcance da Sinalux apoiá-lo/a em todos esses desafios, podemos, no entanto, facilitar o seu trabalho disponibilizando-lhe a ferramenta que nós próprios utilizamos para executar projetos de sinalização de segurança: o Sinalux Project. É isso mesmo que temos vindo a fazer ao longo dos últimos anos.

Mas num mercado em constante atualização, como é o da Segurança, as ferramentas só são úteis se acompanharem estas sucessivas evoluções. É por isso que, com muita satisfação, lhe disponibilizamos uma nova versão do Sinalux Project: o Sinalux Project v3.0.
 
Esta nova versão inclui uma galeria de sinalização atualizada de acordo com a legislação em vigor e está dotada de novas funcionalidades, entre as quais destacamos:
  • As futuras atualizações à base de dados passam a ser feitas de forma automática, sem necessidade de efetuar uma nova instalação;
  • Terminado o seu projeto de sinalização de segurança no Sinalux Project, pode agora partilhá-lo mesmo com utilizadores que não tenham o programa instalado (no Sinalux Project v3.0)!
Mas não nos ficámos por aqui! Simplificámos também a utilização da própria ferramenta. Ora veja….

Na versão para AutoCad (Sinalux Project v3.0) passa a ser possível:

Pesquisar por referênciaRodar os sinais (0º, 90º, 180º, 270º)Na sinalização LLL: definir espessura e cor da linha LLL visualizada no projeto



Atribuir um código especifico para os sinais favoritosVer na legenda a quantidade de cada item aplicado em desenho



Já na versão independente (Sinalux Project v3.0i), para utilizadores que não trabalham em AutoCad, passa agora a ser possível:

Abrir também documentos PDFAlterar a cor do fundo do ecrãAlterar a cor de fundo das caixas dos sinais, ou torná-las transparentes



Inserir símbolos de projeto de segurançaImprimir partes do desenho separadamente



Já pode fazer o download gratuito desta nova versão no site da Sinalux, em: www.sinalux.eu/pt/software-de-apoio/sinalux-project

Experimente e dê-nos o seu feedback, através do e-mail sinaluxproject@sinalux.pt, relativamente às melhorias implementadas e a novos desenvolvimentos a serem considerados em futuras versões.

A nossa equipa de apoio ao cliente está, como sempre, à disposição para responder às suas questões.

2017-10-04
Gestão e sensibilização para uma cultura de segurança no trabalho:
A contribuição da sinalização de segurança
2017-10-04
Gestão e sensibilização para uma cultura de segurança no trabalho:

O paradigma da importância da sinalização na gestão da segurança está a mudar. A sinalização era contextualizada na hierarquia das medidas de controlo, como pertencendo ao grupo das medidas administrativas, o penúltimo lugar da hierarquia.

A abordagem de futuro atribui à sinalização um papel transversal a toda a hierarquia da gestão da segurança:



A sinalização ganha assim outro protagonismo, enquanto ferramenta útil a todas as vertentes na gestão da segurança dos edifícios.  A sinalização é o meio de comunicação de informação relevante aos ocupantes dos edifícios, quer seja em situação de funcionamento normal dos espaços, quer em situações de emergência, quando é vital a transmissão de informações de evacuação, localização de meios de primeira intervenção ou de meios de combate a incêndios.

O desafio passa agora por sensibilizar para a importância e contributo da sinalização na cultura de segurança, de forma a que se entenda a sua importância, não porque é obrigatória, mas porque é essencial.

Mas o que é exatamente cultura de segurança? É opinião geral que a expressão "cultura de segurança” surgiu pela primeira vez, com importância, no resultado das conclusões do acidente nuclear de Chernobyl, em 1986, cuja dimensão - e talvez as causas - foram atribuídas à escassa cultura de segurança da organização. 

Mas como pode a falta de cultura de segurança causar uma tragédia de tão grande dimensão? E o que devemos fazer para criar essa cultura de segurança nas nossas organizações e assim eliminar os acidentes, ou minimizar as consequências desses acidentes?

A criação de uma cultura de segurança forte implica a identificação dos perigos, a minimização dos riscos, definição dos controlos operacionais necessários, incluindo procedimentos de segurança, a sensibilização e formação das equipas, promovendo comportamentos seguros. Para tal a sinalização de perigos e riscos, bem como de comportamentos obrigatórios como o uso de EPI e de procedimentos de segurança é fundamental.



> A linguagem mais conhecida do mundo

A sinalização é a linguagem mais conhecida em todo mundo. Dentro da sinalização, a sinalização de trânsito ocupa o primeiro lugar, seguindo-se a sinalização de segurança.

Ao falarmos de comunicação eficaz, a mensagem que se pretende transmitir deve ser a mensagem que o recetor perceciona. Deste modo, a comunicação torna-se universal e de total entendimento.

Como qualquer linguagem, também a linguagem da sinalização, seja a de segurança seja a de trânsito, tem regras gramaticais que ao serem cumpridas potenciam a sua eficácia. E as regras desta são bem simples: cores, forma e tamanho.

  • Cores e forma 





  • Tamanho
Quanto ao tamanho, depende se queremos "gritar” ou "falar baixo”: se queremos ser ouvidos ao longe, "gritamos”, isto é, escolhemos sinais de grandes dimensões; se queremos ser ouvidos por quem está junto de nós, "falamos baixo”, isto é, escolhemos sinais mais pequenos.

Igualmente a localização da sinalização tem importância em função da distância e forma de comunicarmos: usamos a sinalização de nível superior quando pretendemos uma visibilidade à distância; a de nível intermédio quando pretendemos comunicar procedimentos de utilização de equipamentos/comportamentos a adotar, ou seja, sinalização de leitura, de texto, logo ao nível dos olhos; a de nível inferior é essencial para a sinalização de evacuação, estando sempre visível mesmo em caso de propagação de fumos ou poeiras.





> Sinalização de nível superior

A sinalização no nível superior (acima de 1,8 m) garante-nos que, mesmo que obstáculos ou mobiliário estejam a obstruir a visualização dos equipamentos, os sinais manter-se-ão visíveis e permitirão que os localizemos. Inclui-se aqui a sinalização de evacuação e localização dos meios de intervenção.

É óbvio que a sinalização de uma porta se fará sempre por cima da porta e nunca na porta. Assim, os sinais que ficam salientes relativamente aos elementos de construção que os suportam, devem ser fixados a uma altura igual ou superior a 2,1m e não superior a 3m, exceto em espaços amplos, mediante justificação fundamentada.

Em grandes superfícies, armazéns e pavilhões industriais, deve ser possível identificar os sinais de qualquer ponto onde estejamos localizados. Assim sendo, devem ser usados sinais de grande dimensão, colocados a um nível elevado ou suspensos no teto.

Se pretendemos sinalizar um comportamento em toda uma área, então devemos colocar o sinal no nível superior e à entrada dessa mesma área, sinalizando por antecipação a mensagem pretendida. Isto é, não colocamos o sinal de "Perigo de circulação de empilhadores” no empilhador, mas sim à entrada da área onde os mesmos circulam.


> Sinalização de nível intermédio 

No nível intermédio (entre 1.2m e 1.6m – ao nível da vista) incluem-se todos os sinais de operação de equipamentos: agente extintor, instruções de manuseamento de carretel, modo de abertura da porta, e planta de emergência.

O utilizador da sinalização de nível intermédio é quem manuseia o equipamento. Estes sinais fornecem-lhe informação adicional acerca dos procedimentos dos equipamentos, ou do correto comportamento a adotar em caso de emergência. Além disto, a sinalização de perigos, comportamentos e operações proibidas e a obrigatoriedade de utilização de EPI numa determinada máquina ou área, devem estar num nível intermédio, pois destinam-se apenas àquela máquina, àquele local de trabalho, ou àquele operador.

Igualmente é ao nível intermédio que se devem sinalizar a maioria dos obstáculos, pois é uma sinalização que deverá ser vista quando se está próximo do equipamento ou obstáculo. 

Como já foi referido, a cultura de segurança também inclui mudar as atitudes das pessoas, implementar procedimentos e mudar comportamentos. E a sinalização também responde a esta necessidade. É sabido que a presença de procedimentos de segurança em determinados espaços promove e contribui para a cultura de segurança. Além de úteis, são também um cumprimento da legislação, que obriga que se dê conhecimento aos trabalhadores dos riscos do seu trabalho e de quais os comportamentos que deve ter para trabalhar em segurança e contribuir assim para a tão desejada cultura de segurança.


Finalmente, não nos devemos nunca esquecer de uma parte da sinalização de segurança que é essencial: as Plantas de Emergência, porque resumem o Plano de Evacuação e muitas das medidas de autoproteção, e ainda contêm instruções de segurança.

As Plantas de Emergência devem ser aplicadas junto das entradas/saídas do edifício, dos acessos ao piso (elevadores, escadas) e locais de elevada concentração de pessoas (refeitórios, pontos de informação, etc.).


> Sinalização ao nível do solo

A fechar os 3 níveis, surge a sinalização ao nível do solo (topo a 40 cm), onde se incluem perfis, lâminas e sinalização de evacuação e localização dos meios de intervenção. A sinalização ao nível do solo é essencial para garantir a visibilidade de determinada mensagem, mesmo em situações de desenvolvimento de fumo ou poeiras.


O Sistema LLL – Low Location Lighting consiste num conjunto de perfis e sinais em PVC fotoluminescente que indica o sentido correto do caminho de evacuação. Os perfis na parede devem definir uma linha o mais contínua possível, devendo ser instalados diretamente na parede e a 40cm do solo.

Já a sinalização no pavimento pode ser feita em lâminas de policarbonato, instaladas diretamente no solo. As lâminas e sinais para o solo deverão ter a sua superfície em policarbonato, o que garante uma elevada resistência à abrasão, e ser antiderrapantes.

Nas escadas de sentido ascendente deve-se sinalizar o espelho do degrau com os perfis em PVC. No sentido descendente, deve-se sinalizar o cobertor do degrau com as lâminas de policarbonato, antiderrapantes. Ainda nas escadas, devem ser aplicados "Ls” nos degraus e fita no corrimão.

Finalmente, as vias de circulação de veículos devem ser identificadas com faixas contínuas, indissociáveis do pavimento. Para assegurar o contraste bem visível com a cor do pavimento, podem ser brancas ou amarelas.


> Acidentes com gravidade como input para a evolução

Sabe-se que a evolução da legislação sobre segurança contra incêndios tem evoluções após acidentes de alguma gravidade: em Portugal, o incêndio do Chiado originou a criação da primeira regulamentação SCIE – Segurança Contra Incêndio em Edifícios; os atentados do 11 de Setembro originaram o desenvolvimento de normas e legislação da sinalização ao nível do solo; o acidente de Chernobyl criou o aparecimento do conceito "Cultura de Segurança”.

Assim, conclui-se que a sinalização tem um papel fundamental na gestão e sensibilização para uma cultura de segurança no trabalho. Cabe aos gestores de segurança trabalhar na melhoria das condições de segurança dos edifícios, quer em situação normal quer em situação de emergência. A correta utilização da sinalização é uma poderosa ferramenta para alcançar este objetivo.

Pode fazer o download deste artigo aqui. 


2017-04-26
O seu convite para o Segurex 2017 está aqui!
De 3 a 6 de maio, os profissionais que operam na área da Proteção, Segurança e Defesa vão ter a oportunidade de, num só local, tomar contacto com as mais recentes soluções para o setor.
2017-04-26
O seu convite para o Segurex 2017 está aqui!
De 3 a 6 de maio, os profissionais que operam na área da Proteção, Segurança e Defesa vão ter a oportunidade de, num só local, tomar contacto com as mais recentes soluções para o setor. Falamos do Segurex 2017 – Salão Internacional de Proteção, Segurança e Defesa, evento que se vai realizar na FIL – Feira Internacional de Lisboa e no qual a Sinalux volta a estar presente.

No stand da Sinalux, são várias as novidades que vai poder encontrar, entre as quais destacamos:
  • Pósteres com Instruções de Segurança
  • Sinal de ponto de encontro com 4 faces
  • Novos acessórios para sinais suspensos do teto
  • Novos materiais para a gama Excellence by Sinalux
  • Entre muitas outras novidades recentemente adicionadas ao catálogo Sinalux!
Face a todos estes argumentos, não temos dúvidas que o Segurex será um evento de especial interesse para todos os profissionais que atuam na área da segurança. Assim, e porque não queremos mesmo que falte, a Sinalux tem o prazer de lhe oferecer um convite.

Para usufruir do seu convite, deverá efetuar o seu pré-registo aqui. Após o pré-registo, irá receber um e-mail de confirmação, o qual deverá imprimir e entregar nos balcões de atendimento, no dia da sua visita ao Segurex.

Esperamos por si no stand Sinalux!
2017-02-01
Conheça as novidades do Catálogo Sinalux!
A Sinalux tem disponível um novo catálogo de Sinalização de Segurança, que integra um conjunto de novas soluções desenvolvidas de forma a dar cumprimento não só aos requisitos legais e normativos, mas também às necessidades que foram auscultadas junto dos clientes e do mercado.
2017-02-01
Conheça as novidades do Catálogo Sinalux!
A Sinalux tem disponível, desde final de 2016, um novo catálogo de Sinalização de Segurança, que integra um conjunto de novas soluções desenvolvidas de forma a dar cumprimento não só aos requisitos legais e normativos, mas também às necessidades que foram auscultadas junto dos clientes e do mercado.

As principais novidades desta edição são:




SINALIZAÇÃO DE DUPLA FACE PARA PORTAS DE VIDRO
(pág. 23)

Para responder às especificidades das portas de vidro, encontra agora no catálogo Sinalux novos sinais com dupla face, para aplicação em vidro. Esta sinalização está disponível em vinil autoadesivo fotoluminescente, com biadesivo numa das faces.


SINALIZAÇÃO DE CARÁCTER OBRIGATÓRIO PARA PORTAS CORTA-FOGO
(pág. 69)
Na edição 2016 do catálogo Sinalux foi adicionada uma família de sinais específica para a sinalização de portas corta-fogo, com instruções do modo de utilização. Estes novos sinais estão disponíveis em discos de vinil fotoluminescente.



POSSIBILIDADE DE CRIAR O SEU PRÓPRIO SINAL
(pág. 38 e 101)
Não encontra no catálogo Sinalux o sinal com a informação que necessita? Nesta nova edição tem agora disponível, na sinalização de incêndio e informação, um novo sinal cujo texto é personalizável!



PLANTAS DE EMERGÊNCIA COM NOVO DESIGN
(pág. 52 a 57)
As Plantas de Emergência devem transmitir uma mensagem clara e imediata aos utilizadores dos edifícios. No novo catálogo fomos mais longe: renovámos a imagem das Plantas de Emergência, dando-lhes um enquadramento visual ainda mais apelativo.


SISTEMA ALTERNATIVO PARA APLICAÇÃO DE SINALIZAÇÃO FOTOLUMINESCENTE ANTIDERRAPANTE NO PAVIMENTO
(pág. 150)
Porque a solução em biadesivo por vezes não permite uma boa aderência em todo o tipo de pavimentos, pode agora optar por uma nova solução: lâminas fotoluminescentes e antiderrapantes em base de alumínio de 0,4 mm de espessura. Esta solução foi desenvolvida a pensar em superfícies como alcatifas, pisos texturados, entre outras.



SINAIS PANORÂMICOS COM 4 FACES
(pág. 45)
Situações como sinalização de pontos de encontro, carreteis, extintores e hidrantes, de colocação no exterior, exigem por vezes um ângulo de visualização de 360º. Como resposta a este desafio, disponibilizamos-lhe estes novos sinais no tipo panorâmico duplo, com o mesmo pictograma impresso nas quatro faces e em base de alumínio.



SINALIZAÇÃO DE TRÂNSITO ATUALIZADA
(pág. 186 a 197)
A família de sinais de trânsito foi atualizada e direcionámo-la para as utilizações tipo a que a nossa sinalização se destina: indústrias ou parques industriais, parques de estacionamento exteriores e interiores, cobertos ou não cobertos, propriedades particulares, garagens e zonas de circulação em condomínios.




NOVOS ACESSÓRIOS DE FIXAÇÃO
(pág. 212)
Com o objetivo de complementar a oferta de soluções para fixação de sinalização, adicionámos ao catálogo Sinalux um conjunto de acessórios de montagem para sinais do Tipo 3 (suspensos).


MAIOR VARIEDADE DE SOLUÇÕES DE SINALIZAÇÃO NAS DIVERSAS FAMÍLIAS
(ao longo de todo o catálogo)
Acompanhando a legislação e as consequentes alterações que dela resultam, assim como as necessidades auscultadas junto do mercado, o catálogo tem agora disponível um conjunto de novos sinais. Foram adicionados às várias famílias, nomeadamente: pósteres com instruções de segurança, etiquetas adesivas, sinalização de sprinklers e de corte de energia, entre outros.

Já pode consultar o novo catálogo em formato digital aqui.

Como sempre, a equipa Sinalux estará à sua disposição para prestar todas as informações comercias e técnicas que necessitar. Contacte-nos através do e-mail comercial@sinalux.pt, ou do telefone 233 402 540.


2016-12-28
Atendimento prioritário: Novo sinal já disponível!
A 27 de dezembro entrou em vigor, para todas as entidades públicas e privadas, singulares e coletivas, que prestem atendimento presencial ao público, a obrigatoriedade de prestar atendimento prioritário às pessoas com deficiência ou incapacidade, pessoas idosas, grávidas e pessoas acompanhadas de crianças de colo.

Antecipando as necessidades do mercado, a Sinalux tem disponível um novo sinal para os locais de atendimento ao público, informando os utilizadores destes espaços da prioridade às pessoas com deficiência ou incapacidade, pessoas idosas, grávidas e pessoas acompanhadas de crianças de colo, como definido no Decreto-Lei nº 58/2016.

Já pode encontrar este sinal na página 88 do novo catálogo Sinalux:

Esta obrigatoriedade é instituída pelo Decreto-Lei n.º 58/2016, de 29 de agosto, o qual exclui no entanto:
 Entidades prestadoras de cuidados de saúde quando, atendendo à natureza dos serviços prestados, a ordem do atendimento deva ser fixada em função da avaliação clínica a realizar;
 As conservatórias ou outras entidades de registo, quando a alteração da ordem de atendimento coloque em causa a atribuição de um direito subjetivo ou posição de vantagem decorrente da prioridade do registo;
 Situações de atendimento presencial ao público realizado através de serviços de marcação prévia.

A nossa equipa de apoio ao cliente está, como sempre, à disposição para responder às suas questões sobre a sinalização de segurança adequada a estes ou outos locais.
next page