25 obras de referência

#
Fundação Champalimaud

Delegação da Baker Hughes Norge AS em Stavanger, Noruega

Itaipu Binacional - Central hidroelétrica

Túnel de Guadarrama

Navios Queen Isabel e Amavida

Reabilitação do Túnel Ferroviário do Rossio


25 Anos - 25 obras de referência

Ao longo de 25 Anos muitos foram os desafios que nos foram apresentados, muitas foram as dificuldades que tivemos que superar para alcançar a satisfação dos nossos clientes.

Seria impossível relatar todos eles, mas neste projeto de "25 Anos – 25 obras de referência” pretendemos partilhar convosco exemplos dos desafios mais difíceis, dos projetos mais desafiantes, das obras mais complexas, dos trabalhos mais representativos destes 25 Anos da Sinalux.

Com a apresentação destes 25 relatos esperamos dar-Vos a conhecer um pouco mais de nós e ao mesmo tempo expressar o nosso reconhecimento pela vossa preferência. A única razão da escolha da primeira obra - Reabilitação do Túnel Ferroviário do Rossio - é exatamente agradecer e homenagear o Senhor Engenheiro José Cartaxo Vicente – Bem haja!




Obra: Fundação Champalimaud
Dono de Obra: Fundação Champalimaud
Arquiteto: Charles Correa
Empreiteiro geral:Mota Engil / HCI
Projeto de Segurança: Copreng
Revendedor: Prosegur
Ano: 2010
Produto Sinalux: Excellence by Sinalux

Este mês queremos que visite connosco mais uma das obras de referência que ao longo destes 25 Anos nos foram confiadas: o Centro Champalimaud, da Fundação Champalimaud.

Este projeto revestiu-se para nós de especial importância dado tratar-se da primeira grande obra com sinalização da marca Excellence by Sinalux, a gama que desenvolvemos para assegurar uma coexistência harmoniosa entre os elementos de sinalização e o espaço envolvente, privilegiando a vertente estética e decorativa.

A Fundação Champalimaud foi criada em 2004, assumindo-se como um organismo que se dedica à "investigação em áreas de ponta, tendo como prioridade estimular descobertas que beneficiem as pessoas, bem como patrocinar novos padrões de conhecimento.”



Cerca de 6 anos depois, a 5 de outubro de 2010, era inaugurado em Lisboa o Centro Champalimaud, um polo dedicado à investigação multidisciplinar e translacional no campo da biomedicina.

O projeto do arquiteto Charles Correa (Hyderabad, Índia, 1930) desenvolve-se em 60 mil m2 na privilegiada zona ribeirinha de Pedrouços. A obra resultou num Centro onde, como define Leonor Beleza, presidente da Fundação Champalimaud, "se trata doentes e se faz investigação, com a ambição de integrar com a maior rapidez os resultados da investigação na prática clínica".



A Sinalux foi a empresa consultada pela Copreng, responsável pelo projeto de segurança do edifício, para dar apoio na sinalização de segurança. O produto Excellence by Sinalux era então uma novidade decorrente da contínua inovação da Sinalux. No entanto, a equipa projetista reconheceu as características diferenciadoras deste produto, escolhendo-o para sinalizar as zonas nobres e áreas públicas do edifício.

A inovação da sinalização Excellence by Sinalux resulta em eleger materiais distintos, como o acrílico e o aço, a inovação do uso de pigmentos fotoluminescentes coloridos – que garantem a identificação das cores na ausência de luz – e ainda um design inovador e diferenciado.

A equipa Sinalux fez questão de acompanhar de perto toda a instalação, em articulação com o nosso revendedor Prosegur, para que, ainda que se tratasse da primeira instalação feita com este produto, tudo fosse aplicado corretamente.

A obra concluiu-se com a total satisfação da Fundação Champalimaud e representou a instalação de cerca de 360 sinais Excellence by Sinalux (para além de cerca de 900 sinais e 40 Plantas de Emergência Sinalux, nas áreas técnicas e estacionamento).


Um das principais curiosidades desta obra, com um custo total de 100 milhões de euros, prende-se com o facto de ter demorado apenas 730 dias, cumprindo-se assim o prazo previsto para a sua conclusão.

A qualidade do resultado final é atestada com referências como a da revista norte americana "The Scientist”, que em 2012 elegeu o Centro Champalimaud como o melhor local, fora dos EUA, para investigadores desenvolverem o seu trabalho de pós-doutoramento.

Seguramente uma obra de referência a nível mundial na qual a Sinalux se orgulha de ter colaborado, ao fornecer um produto inovador e distinto, a sinalização Excellence by Sinalux, sempre cumprindo com o seu principal objetivo: contribuir decisivamente para uma eficaz segurança das instalações e pessoas.
06-02-2015

«Voltar




Delegação da Baker Hughes Norge AS em Stavanger, Noruega

Obra: Delegação da Baker Hughes Norge AS em Stavanger, Noruega
Dono de Obra: Baker Hughes Norge AS
Revendedor:Schou-Andreassen AS
Ano:2011
Produto Sinalux:Everlux; Everlux LLL; Everlux RL e ExcellencebyEverlux

Na sequência desta iniciativa onde temos recordados alguns dos momentos mais marcantes da história da Sinalux, ao longo dos nossos 25 anos, apresentamos mais um desses momentos: a obra da delegação da Baker Hughes Norge AS em Stavanger, Noruega.

Esta é uma das maiores e mais relevantes obras que realizamos num mercado de importância crescente ao longo dos anos e mais um excelente trabalho da equipa Sinalux.

A Baker Hughes Norge AS é uma subsidiária da empresa centenária norte-americana Baker Hughes Incorporated que se dedica à prestação de serviços na indústria petrolífera e que opera em 90 países. Baker Hughes fornece consultoria, produtos e serviços de perfuração, bombeamento de pressão, avaliação de formações e produção para a indústria de petróleo e gás em todo o mundo.

O nosso cliente Schou-Andreassen AS solicitou-nos a colaboração na execução do projeto e seleção da sinalização mais adequada para esta obra.

Este projeto contemplou a sinalização de áreas distintas, nomeadamente: zona corporativa (escritórios), laboratórios e oficinas. Em ambientes tão distintos, é normal o uso de sinalização diversa. A Everlux mais uma vez provou estar à altura de todos os desafios e proporcionou as soluções ideais para cada um dos espaços.

A zona corporativa do edifício é o ambiente ideal para a sinalização ExcellencebyEverlux, tendo sido essa a escolha dos responsáveis pelo projeto. A combinação de elegância e segurança que a marca ExcellencebyEverlux oferece acabou por ser determinante para esta escolha. Devido à especificidade do edifício, a instalação da sinalização Excellence by Everlux suspensa do teto em tipo 3 não foi fácil e demorou mais tempo que o que inicialmente previsto. Esta instalação foi realizada na estrutura que apoia o teto falso. Assim, na totalidade desta instalação de 516 sinais e no valor global estimado de 30.000€, foram instalados 47 sinais ExcellencebyEverlux na zona corporativa do edifício.



Na zona dos laboratórios a escolha recaiu sobre a sinalização Everlux. Neste tipo de ambiente a sinalização de segurança obtém uma relevância ainda maior, dadas as especificidades do trabalho efetuado e os riscos associados. Assim, a correta identificação da sinalização necessária, tal como a instalação adequada da mesma, são essenciais para garantir a total segurança no local.



Por fim, nas oficinas e área de produção a diversidade da sinalização utilizada foi a maior de todo o edifício. Pela especificidade dos locais, pela diversidade de operações aí praticadas e consequente elevado número de riscos existentes, foi necessário instalar sinalização Everlux, Everlux LLL e até Everlux RL.

A sinalização Everlux LLL (Low Location Lighting System) especialmente concebida para instalação ao nível do solo, garantiu que os caminhos de evacuação foram devidamente sinalizados em todas as circunstâncias. A sinalização Everlux RL, devido às suas características únicas da combinação de propriedades fotoluminescente e refletoras foi a opção adequada para a sinalização de escadas e obstáculos existentes em zonas de circulação de pessoas e veículos.



Outra característica deste projeto, que ao mesmo tempo se revelou um desafio, foi a necessidade de toda a sinalização ser bilingue: Norueguês e Inglês. Como curiosidade, devido à origem Norte Americana da empresa e muitos dos ocupantes deste edifício serem de origem Norte-Americana, as provas enviadas de alguns sinais que inicialmente tinham sido projetados com expressões em inglês que se utilizam no Reino Unido, tiveram que ser alteradas para irem ao encontro da forma como o mesmo idioma é utilizado nos Estados Unidos da América.

No final, o cliente final ficou plenamente satisfeito e foi bastante gratificante perceber que todo o esforço efetuado, em conjunto com o nosso cliente Schou-Andreassen AS, para que todas as necessidades de sinalização do edifício fossem supridas, foi recompensado com mais um trabalho bem executado tendo-se tornado, de forma distinta, em mais uma obra de referência Everlux.

A Everlux orgulha-se de ter a sua sinalização em diversos locais de referência por todo o mundo, e este não poderia deixar de ser referido, não só por ser uma grande obra de um grupo centenário, mas também, porque espelha a diversidade da sinalização Everlux e a sua adaptação a todos os ambientes e necessidades, sempre cumprindo com o seu principal objetivo: contribuir decisivamente para uma eficaz segurança das instalações e pessoas.

07-07-2014

«Voltar





Obra: Itaipu Binacional – Central hidroelétrica
Dono de Obra: Itaipu Binacional
Revendedor: Lupa
Ano:2010 e 2013
Produto Sinalux: Sinalux, Sinalux LLL

Apresentamos mais uma obra desta história dos 25 anos Sinalux: Itaipu Binacional - Central hidroelétrica.
Esta obra, realizada entre 2010 e 2013 foi uma das mais complexas e trabalhosas e ao mesmo tempo satisfatórias obras que a Sinalux já realizou.

Sem dúvida um desafio constante que foi superado de forma irrepreensível pela equipa Sinalux com enorme sucesso.

A central hidroelétrica "Itaipú Binacional” é a maior barragem do mundo em energia produzida, tendo vindo a bater recordes sucessivos ao longo dos vários anos, o que lhe permite suprir atualmente 17,3% das necessidades de energia do Brasil e 72,5% do Paraguai.

Possui 20 unidades geradoras que lhe permitem uma capacidade instalada de geração de energia de 14,000 MW. Tem um volume de água máximo normal de 29 bilhões de m³ numa extensão de 1.350 km².

Até 2006 era a maior barragem do mundo em dimensão, sendo hoje a segunda, perdendo apenas para a barragem Três Gargantas na China.

Os trabalhos de construção da barragem iniciaram-se em 1974 sendo que o início de produção de energia da central se deu apenas em maio de 1984. A barragem tem uma extensão de quase 8km e uma altura de 196m, o equivalente a um prédio de 65 andares. Foram necessários 12,3 milhões de m3 de betão e o ferro e aço utilizados permitiriam a construção de 380 Torres Eiffel.



A barragem fica localizada no leito do rio Paraná, fronteira entre Brasil e Paraguai e foi em ambiente de hostilidade (momento de pós-guerra entre Paraguai e Brasil) que o empreendimento começou a tomar forma, podendo mesmo dizer-se que foi elemento apaziguador e catalisador na obtenção de paz entre os países. Itaipú é por isso chamada de "Itaipú Binacional” dado que é propriedade dos dois estados: brasileiro e paraguaio.

Foi para um desafio desta dimensão que em 2010 a Everlux foi chamada a cooperar de maneira a suprir uma necessidade premente de Itaipú – sinalização de segurança fotoluminescente.

À partida poderia parecer estranho ou até contraditório que a maior unidade geradora de energia do mundo tivesse necessidade de sinalização fotoluminescente! Isto porque se produz energia tem acesso ilimitado a iluminação de emergência, e a custo zero.

No entanto a realidade mostrou que até faz sentido, e muito!

Durante um pequeno incêndio num dos transformadores a óleo, a libertação de fumos foi de tal maneira intensa que criou uma barreira á passagem da luz em toda a área envolvente, retirando toda a funcionalidade à iluminação de emergência existente, o que deixou trabalhadores em ambiente de total escuridão. Como é sabido, (e já no acidente de 11 de Setembro nas Torres Gémeas em Nova Iorque tal também aconteceu e se evidenciou), a iluminação de emergência não é visível em situações de libertação de fumo.

Em situações de propagação de fumos, só com sinalização fotoluminescente (e específica para instalação ao nível do solo e em ambientes de baixa luminosidade) se pode garantir a visibilidade dos caminhos de evacuação e da sinalização das saídas.



Dada a importância da barragem e efetiva necessidade - sentida "na pele” pelos seus colaboradores - foi elaborado um completo e criterioso projeto onde todas as questões e aspetos técnicos relacionados com os produtos foram levantados e exigidos.

Considerou-se a especificidade das propriedades fotoluminescentes face aos níveis de iluminação existentes nos túneis e galerias – em especial a sua capacidade de estimulação -, os materiais mais adequados face aos locais de instalação – por vezes zonas húmidas -, os métodos de fixação, bem como as características dos seus utentes – duas nacionalidades e duas línguas -, tendo tudo isto resultado num trabalho extremamente extenso e completo.

A Everlux, que teve o privilégio de ser chamada na fase de análise prévia e na fase de projeto, foi também convidada a participar na fase da aquisição dos materiais, que ocorreu durante o ano de 2012. Por Itaipú ser uma entidade binacional tem legislação específica, não sendo válida apenas a brasileira ou a paraguaia. Isso foi mais um dos fatores que tornaram este projeto único porque não se tratava de cumprir ou estar sujeito à legislação do Brasil mas sim, e adicionalmente, cumprir com as especificações e procedimentos da Itaipú – que note-se são muito mais exigentes que as de muita legislação nacional e internacional. Uma das exigências, por exemplo, era que a empresa vencedora teria que ser brasileira ou paraguaia, embora os produtos pudessem provir de outros países e, várias foram as ofertas.

A Everlux, através de um nosso distribuidor, ficou classificada em segundo lugar perdendo para uma empresa paraguaia representando, segundo eles, produtos da américa do norte. Dada as especificidades técnicas e rigorosas exigências de Itaipú, essa empresa paraguaia não teve como evidenciar e comprovar o seu completo cumprimento do caderno de encargos estabelecido pela Itaipú sendo por isso desclassificada, passando então a Everlux a potencial vencedora.

Usando toda a experiência adquirida mundialmente ao longo mais de duas décadas, e os sólidos conhecimentos técnicos que possui e que são indispensáveis em empreendimentos desta envergadura, a Everlux conseguiu comprovar e documentar o seu pleno e integral cumprimento com o caderno de encargos bem como a qualidade dos produtos Everlux e sua adequação às exigências especificadas. Nessa altura, muito pesou o fato da Everlux possuir certificação de produto – evidenciando ter o seu processo de produção certificado - algo que mesmo ainda não sendo exigido na legislação nacional brasileira, é reconhecido como um elemento diferenciador dentro de empresas de referência e dimensão mundial.

Itaipú adquiriu assim no início do ano de 2013 cerca de 3,600 sinais Everlux para sinalização de vias de evacuação e equipamentos de combate a incêndio e aproximadamente 8,000 sinais Everlux-LLL (Low Location Lighting) perfazendo um total de quase 8km de perfis e lâminas fotoluminescentes para sinalização ao nível do solo, totalizando um investimento em sinalização de segurança de aproximadamente US$2.500.000.


Claro está que um projeto apenas está concluído após a sua instalação e, também nessa fase, a Everlux esteve sempre presente dando todo o seu aconselhamento técnico, permitindo que em Dezembro de 2013 todos os mais de 11.000 sinais já estivessem instalados cumprindo-se rigorosamente todo o planeamento e prazos exigidos.

Tratou-se de um projeto dos mais complexos e exigentes em que a Ertecna e a Everlux participaram; desde a fase inicial de aconselhamento técnico até à fase da comercialização e instalação em parceria com o nosso distribuidor.



Itaipú Binacional é, com toda a certeza, a referência mundial não só em termos de geração de energia mas também em organização e no compromisso com a segurança e bem-estar dos seus colaboradores. É seguramente uma obra de referência para a Ertecna e a Everlux.

A Ertecna, Lda., proprietária das marcas Sinalux e Everlux, opera em cerca de 60 países em todos os continentes. Constituída em 1989, comemorando atualmente o 25º aniversário, a internacionalização a par da contínua inovação tem sido um objetivo contínuo.

No seguimento do processo de internacionalização a Ertecna constituiu em 2005, no Brasil, a empresa Everlux Lda. com o objetivo de fabricar e comercializar a sinalização fotoluminescente nos mercados do Brasil e restantes países da América Latina. A marca utilizada na comercialização dos nossos produtos no Brasil é a Everlux (e não a Sinalux, como em Portugal).Tratou-se do maior investimento fora de Portugal feito pela Ertecna para a diversificação e consolidação da internacionalização da sua atividade.

Com duas unidades de fabrico de produtos de sinalização de segurança fotoluminescente, uma na Figueira da Foz, Portugal e outra em Bragança Paulista, estado de São Paulo, no Brasil, o volume de negócios realizado fora de Portugal representa hoje mais de 50% do total.

Nota: As fotos foram gentilmente cedidas por Caio Coronel, Itaipú e Lupa.

20-06-2014

«Voltar




Túnel de Guadarrama

Obra: Túnel de Guadarrama
Dono de Obra:Iberpistas
Revendedor: CDAF
Ano:2007 e 2008
Produto Sinalux:Sinalux AL, Sinalux LLL

É chegada a altura de apresentar mais uma obra, nesta caminhada pelos 25 anos da Sinalux. Assim, desta vez apresentamos uma obra do mercado Espanhol: Túnel de Guadarrama.

Sem dúvida que esta obra foi um marco na história da Sinalux, não só pela sua complexidade, mas também, porque foi a primeira grande obra no estrangeiro.

O túnel que está situado na auto-estrada AP-6 que liga Madrid à Corunha é constituído por 3 tubos com uma longitude total de mais de 9.000 metros liga a Comunidade de Madrid à província de Segóvia atravessando a serra de Guadarrama a uma altitude média superior a 1.200 metros.



Inaugurado o primeiro tubo em 1963 e o segundo em 1972, em 2004 o concessionário desta auto-estrada (Iberpistas) começou a construir o terceiro tubo, que foi pensado para ser um túnel reversível.

Na realidade os dois túneis existentes não conseguiam escoar os fluxos de tráfico que se dirigiam de e para Madrid sobretudo aos fins de semana, épocas festivas e férias o que obrigava os condutores a infindáveis engarrafamentos. Assim, o projeto deste terceiro túnel previa a mudança do sentido de utilização em função da intensidade de tráfico diários ou sazonais.

Como a legislação existente em Espanha obrigava à adoção das medidas de segurança estabelecidas pela diretiva comunitária 2004/54/CEE foi assumido pelo concessionário que tais medidas seriam implementadas nos 3 tubos, mas por fases. A 1ª fase, em janeiro de 2007 com a inauguração do novo túnel e, numa 2ª fase, em janeiro de 2008, reformulando os 2 túneis mais antigos.

A Sinalux esteve presente com o nosso cliente instalador em todas as reuniões preparatórias e que tiveram como objectivo o estudo pormenorizado de todas as condições, requisitos e preparativos para o lançamento do respectivo caderno de encargos, orçamento e concurso da obra.

A complexidade desta obra obrigou a um permanente acompanhamento pelo nosso cliente e também pela Sinalux pois esta foi a primeira grande obra da Sinalux em túneis rodoviários.

Nada foi deixado ao acaso pelo que foram observadas presencialmente todas as condições existentes no túnel:

  • Condições climáticas e meteorológicas;
  • Condições de manutenção;
  • Condições de iluminação;
  • Condições geológicas.
E a obra apresentou-se um verdadeiro desafio!



Por ser um túnel numa alta montanha com temperaturas negativas no Inverno e com a constante passagem dos camiões limpa-neves a deitar sal, foi desde logo assumido que os sinais a serem instalados deveriam estar protegidos contra estas agressões garantindo assim o prazo de 5 anos que o concessionário exigia. E esta garantia deveria cobrir também a manutenção que o concessionário fazia duas vezes por ano e que incluía a lavagem à pressão das paredes dos túneis, tão forte que em situações anteriores chegaram a arrancar câmaras de vídeo vigilância!



A questão da iluminação foi outra particularidade e dificuldade a ultrapassar.

A iluminação existente nos dois tubos mais antigos era efetuada com lâmpadas de sódio de baixa pressão e no novo tubo com lâmpadas de sódio de alta pressão.

Qualquer uma deste tipo de lâmpadas tem uma fraca estimulação para a sinalização fotoluminiscente tradicional e devido à disposição e espaçamento dessas lâmpadas, a luminância que chegava aos sinais não ultrapassava os 75 lux.

Assim, e depois de vários ensaios efectuados no laboratório da Sinalux, desenvolveu-se um pigmento fotoluminescente especial, da geração dos pigmentos Sinalux LLL, garantindo que os valores de fotoluminiscência da sinalização exigidos pelo concessionário seriam cumpridos, mesmo com uma estimulação tão fraca.

Sinalux LLL (Low lighting location) e Sinalux AL (Alumínio Low light location) – são sistemas de sinalização fotoluminescentes cuja aplicação principal é ao nível do solo e em túneis, respetivamente, permitindo que os percursos de fuga permaneçam visíveis. Estes tipos de produtos (AL e LLL) são produzidos com uma nova geração de pigmentos fotoluminescentes que estimulam em apenas 15 minutos com uma iluminação ambiente muito reduzida, apenas 25lux, garantindo por isto uma luminância elevada mesmo nas piores condições de luz ambiente. Com Sinalux LLL e Sinalux AL estão pois garantidas as melhores condições de evacuação, reduzindo o risco de pânico e a possível perda de vidas que a propagação de fumo em caso de incêndio pode causar.

A fixação dos sinais obrigou a vários testes com pregos pneumáticos mas a melhor solução foi encontrada com parafusos e tacos de latão, mesmo sabendo que uma broca de pedra só permite abrir 10 furos (e houve sinais que devido às suas dimensões levaram 18 pontos de fixação!).


A curvatura do túnel também se revelou um problema e um desafio a vencer pois, houve sinais que por serem panorâmicos e de grandes dimensões, tiveram de levar espessadores para que ficassem na vertical.



Foram fabricados mais de 1.500 sinais com um preço final superior a 200.000€.

O acompanhamento dos primeiros dias de instalação (sempre durante a noite e com temperaturas negativas) revelou-se também um autêntico desafio: um pequeno exemplo foi a necessidade de usar extensões elétricas de 250 metros!



Ultrapassados estes "pequenos” problemas a obra terminou por ser cumprida dentro dos prazos impostos pelo dono da obra, o qual manifestou o seu agrado pelo serviço e qualidade dos sinais instalados. A expressão de satisfação foi-nos igualmente transmitida aquando da realização de um simulacro feito em 2008 e os bombeiros presentes expressaram palavras elogiosas para a enorme ajuda que receberam da sinalização fotoluminescente aquando das operações de resgate em total escuridão.

Ainda hoje, quem passa por esses túneis pode verificar que os sinais instalados há mais de 7 anos cumprem perfeitamente com a sua função principal: Salvar vidas humanas!

Esta foi uma das grandes obras que a Sinalux efetuou fora de Portugal e que muito nos orgulha!


12-05-14

«Voltar




Navios Queen Isabel e Amavida

Obra: Navios Queen Isabel e Amavida
Dono de Obra:DouroAzul, S.A.
Revendedor:Vianadecon - Construção Naval, S.A.
Ano:2013
Produto Sinalux:Sinalização marítima Everlux Maritime; Projeto sinalização ao nível do solo Low Location Lighting Sinalux LLL

Dando continuidade à iniciativa "25 Anos - 25 obras de referência", a Sinalux apresenta a segunda obra de referência: Navios Amavida e Queen Isabel, dois navios turísticos da empresa DouroAzul, S.A..

Desta vez, destacamos uma obra na área marítima que envolveu a sinalização de dois navios-hotéis de uma empresa portuguesa, representando um importante investimento no turismo em Portugal.

A construção dos navios Amavida e a renovação do Queen Isabel foram projetos totalmente elaborados em Portugal, projeto e estrutura nos estaleiros em Aveiro e o mobiliário proveniente de Paços de Ferreira. A sinalização de emergência não podia fugir à regra e a Everlux Maritime foi a escolha para estes navios e foi um projeto que muito orgulha a Sinalux. São então, o resultado do melhor que Portugal tem para oferecer.



A Sinalux recebeu em dezembro de 2012 o pedido de colaboração deste projeto. Tendo em conta a importância da segurança neste tipo de navios que transporta mais de 100 passageiros, este foi sem dúvida um projeto à medida da Sinalux.

Se, por um lado, a Sinalux teve o privilégio de colaborar num projeto que criou um novo navio-hotel de luxo – Amavida -, por outro lado, foi também um enorme desafio colaborar em mais um capítulo de um navio histórico, como é o Queen Isabel, que já navegou no rio Reno e foi conhecido como o "Van Gogh”. O navio estava a degradar-se no porto de Roterdão e em 2009 foi comprado pela empresa inglesa Magna Carta Steamship Company e após um restauro de 10 milhões de euros destinou-se a efetuar cruzeiros no rio Tamisa. Em 2012 foi alvo de nova intervenção pois seria a barcaça real que iria transportar a Rainha Isabel II na viagem pelo rio Tamisa durante a celebração do Jubileu com o nome de The Spirit of Chartwell. A curiosidade é que já o Spirit of Chartwell tinha sinais Everlux Maritime! Após os novos trabalhos em Aveiro, surgiu então o Queen Isabel com um estilo mais vintage, mas novamente com a sinalização Everlux Maritime.



Esta dupla obra contemplou a realização de um projeto completo Sinalux LLL nos dois navios, desde a concepção ao fabrico, comercialização e instalação de sinalização de acordo com IMO Resolutions incluindo ainda toda a sinalização ao nível do solo, com o sistema Sinalux LLL, bem como as plantas de emergência e a sinalização informativa dos navios.

Instalaram-se aproximadamente 900 sinais de segurança, 300 metros lineares de sinalização LLL ao nível do solo, 500 sinais Sinalux LLL, 72 plantas de quarto no Queen Isabel e 65 plantas de quarto no Amavida.

Como já foi referido, o projeto foi iniciado em dezembro de 2012, tendo sido terminado em março de 2013, seguindo-se todo o mediatismo que envolveu a apresentação destes dois navios. A presença dos média na apresentação e toda a relevância atribuída às novas joias da coroa da Douro Azul enchem de orgulho a equipa Sinalux, que trabalhou arduamente, contribuindo para a realização e sucesso deste projeto.




O investimento nestes dois navios por parte da Douro Azul revela a enorme importância do turismo na economia nacional. E mais importante ainda quando este investimento se traduziu na incorporação de elevado know-how e produção nacional, sobejamente reconhecidos pela sua qualidade em todo o mundo. Projetos como este proporcionam uma motivação especial e são um orgulho para a equipa Sinalux.

Num trabalho desta dimensão e importância, deparamo-nos ao longo do processo com dificuldades óbvias, mas que sem dúvida, se transformaram em excelentes oportunidades para melhor enfrentarmos os desafios seguintes. Apesar disso, os resultados foram os melhores, com o cumprimento integral dos prazos e total satisfação do cliente e esta é, sem dúvida, mais uma obra que a Sinalux se orgulha de incluir nesta edição comemorativa dos 25 Anos 25 Obras de referência.

10-04-2014

«Voltar




Reabilitação do Túnel Ferroviário do Rossio

Obra: Reabilitação do Túnel Ferroviário do Rossio
Dono de Obra:Rede Ferroviária Nacional - REFER EP
Projetistas envolvidos:GRID e TECNEP
Ano:2008
Produto Sinalux: Sinalux AL e Sinalux LLL

O túnel ferroviário do Rossio não foi só um marco para a Sinalux, é também uma referência na cidade de Lisboa e em Portugal. A Estação do Rossio, com este túnel, foi considerada a maior obra de engenharia do século XIX.



No dia 22 de Outubro de 2004 a Rede Ferroviária Nacional - REFER EP - tomou a decisão de suspender a circulação ferroviária no Túnel do Rossio por questões relacionadas com a segurança ao nível da sua exploração. Assim, tendo sido imediatamente colocado em marcha o processo de renovação do túnel, a Sinalux recebeu em Abril de 2005 o primeiro pedido de colaboração na execução do projeto para a sinalização desta obra. Desde logo a obra se destacou pela sua dimensão e extrema complexidade – nunca nenhum projeto de sinalização deste género tinha sido realizado em Portugal. De facto, este foi o 1º e ainda o maior túnel ferroviário com a sinalização Sinalux. Pela sua especificidade, nomeadamente a luminância existente no túnel, o ambiente (humidade e temperaturas), o tipo de utilização face à análise de risco feita - evacuação de grande quantidade de pessoas em ambiente fechado e a probabilidade elevada de ocorrerem situações de pânico decorrente da envolvência em espaço fechado e com a concentração de fumos - foi decidido que a solução a utilizar teria que ser a sinalização ao nível do solo e nível intermédio e o material deveria garantir durabilidade tendo-se optado pela sinalização em Alumínio, Sinalux AL.




Na sinalização do túnel foram utilizados várias centenas de sinais de evacuação e outros sinais diversos, no entanto, o mais impressionante será sem dúvida a quantidade utilizada: 4.501 chapas de perfil de alumínio fotoluminescente - mais de 9 toneladas! O túnel foi sinalizado com uma extensão de perfil fotoluminescente de aproximadamente 3km de comprimento, de ambos os lados. Para além do Sinalux AL instalado no túnel, foi ainda instalada sinalização Sinalux LLL ao nível do solo nas escadas de emergência do túnel – a segurança foi sem dúvida a palavra de ordem neste projeto.

A entrega da encomenda foi feita entre Janeiro e Fevereiro de 2008, em 3 vezes, recorrendo a camiões especiais devido ao peso dos materiais. O número final do peso da encomenda espelha bem a magnitude desta obra: 9.742,77kg!

O processo de montagem da sinalização foi também um desafio. O túnel tem condições geológicas muito específicas que condicionaram a colocação da sinalização, nomeadamente o perfil fotoluminescente que não podia estar encostado às paredes do túnel devido à humidade. Assim, tiveram que ser feitos apoios especiais para este caso, para que o perfil fotoluminescente ficasse então afastado das paredes, garantindo a sua durabilidade. Este foi apenas mais um dos desafios que a equipa Sinalux encontrou na realização deste inovador projeto!



A qualidade do produto e do serviço Sinalux bem como a garantia de prazos de entrega são fatores amplamente reconhecidos no mercado e foram os aspetos chave para o sucesso desta obra.

Hoje, o Túnel do Rossio é considerado uma fantástica obra de engenharia, de enorme relevância social, permitindo o acesso à Estação do Rossio, no centro da cidade de Lisboa, sendo parte da Linha de Sintra.

É um orgulho para a Sinalux ter participado neste projeto e ter a sua sinalização presente numa obra de tamanha relevância social, contribuindo assim para a segurança de milhares de pessoas que diariamente utilizam aquela infraestrutura ferroviária. Colaborar para elevar continuamente os níveis de segurança dos cidadãos é de facto parte da missão da Sinalux.

Não queremos deixar de aqui fazer uma referência e prestar singela homenagem a uma pessoa muito envolvida neste projeto e na Segurança contra Incêndios em Portugal: Engenheiro José Cartaxo Vicente.

14-03-2014

«Voltar


voltar